f1.jpg
f2_1.jpg
f2_2.jpg
f3.jpg
f5.jpg
f6_1.jpg
f6_2.jpg
f7.jpg
f8.jpg
f9_1.jpg
f9_2.jpg
f10.jpg
f11.jpg
f12.jpg
f13_1.jpg
f13_2.jpg
f15.jpg
f16.jpg

O facto de estarmos vivos num universo em contínua transformação, no qual não é possível ter certezas sobre o significado e valor da nossa existência, do nosso lugar neste ecossistema, é uma fonte de ansiedade crescente. O conceito de átomo ou de raios cósmicos, a ideia de humanidade ou mesmo a noção de espiritualidade são todas impressões que ninguém realmente apreende ou compreende. Como podemos representar estas coisas que estão dentro de nós, que estão contidas em todas as partículas que nos rodeiam? Quando lidamos com a matéria e a energia em proporções tão vastas, como é que isso afeta os nossos sentidos e imaginação? Este projeto em curso é uma reflexão sobre a natureza das forças variáveis da vida — ou seja, sobre as interações entre energia e matéria — como propriedades fundamentais do Universo. O meu objetivo é representar inscrições imaginárias sugerindo emanações de energia e transformações materiais que não são diretamente observáveis no mundo físico. Em diferentes experiências fotoquímicas, manipulo a luz no momento da captura para produzir uma mudança de perspetiva entre os estados imaginário e real, entre a escala micro e macro. A diversidade do assunto é deliberadamente heterogénea e inclui imagens de seres humanos, objetos, fenómenos naturais, flora e fauna. Sempre que exponho esta série, a mostra inclui fotografias de diferentes tamanhos e formatos que exploram uma variedade de materiais, processos de impressão fotográfica e tecnologias de gravura 3D. Com esta pesquisa, tento combinar dispositivos expositivos que convidam o espectador a envolver-se com meu trabalho a vários níveis de interpretação, vertendo as suas questões centrais no conceito e design da exposição.